Como você quer ser quando crescer?

Em um desses raros momentos em que eu vejo TV, me deparei com um documentário sobre o Advanced Style, blog do fotógrafo Ari Seth que desde 2008 sai pelas ruas de Nova York fotografando senhoras cheias de estilo.

 

 

Fiquei encantada com o documentário principalmente porque ele reforça a minha ideia de que moda tem muito mais a ver com atitude do que com tipo físico, idade ou poder aquisitivo.

As vovós fashionistas fotografadas por Seth geralmente têm entre 60 e 95 anos, todas cheias de estilo e elegância, com composições de encher os olhos!

 

 

A gente sabe que idade é, na verdade, um estado de espírito e que pouco importam os números registrados em um documento quando se tem uma alma jovem e cheia de vida. A maioria dessas mulheres têm histórias inspiradoras e espero que elas, como tantas outras que cruzam o nosso caminho diariamente, nos ensinem a preservar a juventude dentro e fora da gente!

 

Compre agora, use sempre: listras

 

As listras estão com tudo! Cá pra nós, elas sempre estiveram, né? Mas é tão bom quando um clássico é apontado como uma das principais apostas da estação, por que a gente pode se jogar sem medo, investir com força na tendência e aproveitar a enxurrada de peças nas araras pra ter acesso a algo que vai ser usado pro resto da vida!

Algumas coleções de verão investiram nas listras nas mais variadas peças: blusas, croppeds, saias e vestidos.

 

 

Seja em uma composição ladylike, moderninha ou mais casual, as listras são garantia de charme e dão aquele ar elegante despretensioso. Se combinadas à um pontinho vermelho, então, é sucesso na certa!

 

Décor: nossa cozinha

Não sei se esse projeto da cozinha causou mais ansiedade em mim ou em vocês, mas vamos abrir um espumante e comemorar, pois finalmente ela ficou pronta!

Cada pedacinho do cômodo foi pensado por nós e quase tudo foi executado por Dieggo. Pra quem ainda não sabe, ele é designer de móveis nas horas vagas e se encarregou do desenho e produção (sim, mão na massa mesmo!) de cada coisa. Marido prendado é outro nível, né? Hahahahahahahaha:)

 

 

De um lado da cozinha fica um móvel com geladeira, forno e micro-ondas. É nele também que eu guardo toda a louça da casa. O móvel é imenso e deu um trabalhão pra ficar pronto! Abaixo do forno tem um gavetão onde eu deixo todos os recipientes plásticos e um compartimento pra abrigar os paninhos de prato.

À esquerda desse móvel está o cantinho do café, com a nossa cafeteira, xícaras, algumas balinhas e flores. Na parte de baixo ficam dois bancos que podem ser usados quando chegar mais gente, e no dia a dia abrigam o quadrinho fofo que ganhei da Mi Casa Su Casa e a balança retrô que foi presente da cunhada e Dieggo pintou de amarelo pra ficar de acordo com a paleta que a gente escolheu. Na verdade, optamos por manter o preto e cinza com o amarelo como único ponto de cor.

 

 

O fogão fica no balcão aí no centro, onde a gente guarda mais um montão de coisas, inclusive os utensílios do dia a dia. A coifa (ilha) mistura alumínio com a base em vidro preto. Duas luminárias amarelas ficam sobre a mesa e vários pontos de luz (spots) foram espalhados estrategicamente no teto. As cadeiras ganharam almofadas pretas em couro.

Reparem na plaquinha do café: 265, em razão da nossa data de casamento, 26 de Maio <3

 

 

Essa é a parte mais legal! Toda a parede foi preenchida com o móvel, que se divide da seguinte forma: a adega – precisamos preenchê-la! – fica na parte de cima, com um compartimento com portinha no meio, pra abrigar coisas que não são usadas com tanta frequência.

Dieggo desenhou com giz (e ficou MUITO lindo) um trechinho da música de Nando Reis, que tem muito significado pra gente. Esse desenho foi feito na porta que dá acesso à dispensa. A TV fica no meio e tem sempre algum clip rolando por lá. Ao lado tem a estante célula com vários objetos fofinhos de decoração.

 

Acho que isso é tudo!

Agora partiremos pra decoração da sala, que acabou ganhando uma ideia nova e totalmente inusitada. Só espero que não demore tanto quanto a cozinha pra ficar pronta!

 

Uma ideia, uma parede, um adesivo.

A beleza, em todos os seus aspectos, agrada a gente. Nos faz bem ouvir uma música bonita, ler uma história bonita, estar em um lugar bonito. Mesmo considerando que o conceito de beleza é relativo e aquilo que agrada os meus olhos pode passar despercebido por meio mundo de gente.

 

Mas que tal aplicar o seu conceito de beleza, de forma bem simples e acessível, àquela parede sem graça que atualmente não te diz coisa alguma?

 

 

Não é preciso usar tinta, nem dispor de técnicas avançadas de decoração. Também não precisa de muita grana ou ferramentas complicadas. Basta lançar mão de papel (ou plástico) adesivo, definir um padrão – formas geométricas, corações, estrelas, nuvens – e colocar a mão na massa.

 

 

Vale misturar as cores ou usar tudo em um tom só. Vale aplicar em um cantinho da parede ou preencher ela inteira. Vale pra portas também!

É ideal pra quem mora em casa alugada ou quem não quer investir em pintura ou papel de parede pra dar personalidade ao ambiente.

 

DIY: Reutilizando as latinhas

Existem mil maneiras de reaproveitar as latinhas dos condimentos que a gente utiliza na cozinha, essa é só uma delas.

Aliás, antes de começar esse post, preciso fazer um alerta: cuidado ao utilizar tinta em spray, existem grandes chances de você nunca mais conseguir parar. É muita praticidade, gente!

 

 

Dessa vez, utilizamos o spray preto fosco pra colorir uma latinha que fez as vezes de vasinho de flores e foi decorar a cozinha. Marido imprimiu o rótulo do Jack Daniel’s em papel adesivo – a gente achou que seria contraditória e interessante essa mistura de flores e uísque – e aplicou na latinha.

 

 

Ficou muito charmosinho ao lado dos outros itens de decoração (em breve mostrarei todos por aqui) e acho que também seria muito bacana pra usar como porta-lápis, por exemplo.

Reciclagem é vida!