Julho


 

Junho foi um mês instável, tanto no clima quanto nas circunstâncias. Tive dias lindos, leves e felizes. Mas em outros dias tudo parecia dar errado. Sabe aquela semana em que tudo complica, atrapalha e parece  enrolar diante da gente que (automaticamente) se sente impotente? Nesses dias, o que eu sentia era uma vontade imensa de largar tudo, me encolher num canto qualquer e deixar que as lágrimas lavassem a alma.

Mas não foi isso que a vida me ensinou e, sempre que ela me sacode, eu sacudo de volta! Se tem uma coisa em que eu sou boa, é resolver problemas. Anos de prática acabam aperfeiçoando a gente, né?

=)

No fim das contas, junho fez de mim uma pessoa mais forte (coisa que as dificuldades sempre fazem com a gente), mais preparada pro que der e vier. Junho ampliou as minhas expectativas pros meses que virão, e é assim que eu começo o mês de julho: otimista!

Porque a gente sabe que crescer dói, mas, no fim das contas, faz um bem danado!

 

Junho


 

Falar que junho é um mês romântico é uma injustiça com as moças solteiras. Então vamos pensar em junho como um mês de festa, porque, não importa de que lugar do Brasil você está acessando o blog, certamente há de convir que junho é, no mínimo, um mês diferente.

Entre comidas típicas, santos de ponta-cabeça, forró e bandeirolas, junho tem um clima gostoso. Pra quem tá acompanhada, existe um dia inteirinho reservado pra comemorar. Pra quem tá solteira, existe a desculpa de se presentear com algo bem bacana e, quem sabe, exista também a expectativa de preencher o lugarzinho livre no coração.

E, por falar em coração, o que eu quero de junho é muito amor (pela vida, por nós mesmas, por quem tá do lado). Porque, em um coração abarrotado de amor, não há espaço pra mais nada. Nada de ruim, pesado ou triste.

Então que junho – um mês que já começou trazendo alegrias – seja cheinho de coisas boas. Pra mim e pra vocês!

 

Maio


 

Motivos para amar o mês de maio: é o mês das mães, das noivas (e do meu aniversário de casamento). Maio é um mês tão romântico que até o clima sugere aconchego!

E é isso que eu desejo pra mim e pra vocês, nos próximos dias. A companhia de gente querida, abraços inteiros (e não pela metade), conversas gostosas e um coração cheio de paz.

Que, independente das previsões climáticas, a nossa alma se mantenha aquecida, sempre!

 

Abril


 

E lá se foi mais um mês, meu povo! Que esse mês abra muitas portas pra gente, e que a gente saiba abraçar todas as oportunidades (e pessoas boas) que surgirem nas nossas vidas.

Que a gente saiba ser feliz com o que a gente é, e com o que a gente tem. E se não tiver bom, que haja coragem pra mudar, e fazer tudo diferente, tudo de um jeito novo!

Que a gente lembre de ter sempre por perto gente do bem, que faz bem. E que não esqueça de manter distância de quem não soma, não acrescenta, não traz luz e alegria. A vida é tão curtinha pra gente desperdiçar nossos dias em má companhia, né?

 

Março


 

Fevereiro foi o mês mais curto e o mais longo dos últimos tempos. Não sei como fui capaz de fazer tanta coisa em apenas 28 dias (que, na verdade, pareceram ser 56!). Mas aí fevereiro foi embora e levou com ele o carnaval, o calor e o verão – pelo menos o que se espera de março é que ele nos traga um clima mais ameno, né? Eu, como boa otimista, espero ainda mais! Quero que março me traga as boas notícias que eu tô esperando ouvir, que concretize os projetos iniciados lá atrás, que traga pra perto bons encontros, boa gente e bos momentos. E leve pra bem longe tudo que for o contrário disso.

 

2013 tem sido um ano de superação pra mim, e esse mês tenho mais alguns desafios pela frente. Então que venham todos, sejam bem-vindos!