Não é coincidência demais o amor da sua vida aparecer justo na sua vida?

 

Eu namoro o mesmo homem há dez anos. Quando tudo começou, eu era só uma menina, mas já sabia que iria casar com ele.

A gente se esbarrou durante anos, e nunca sequer trocou um “oi”. Ele apareceu pra mim quando eu não estava pronta pra encarar nenhum relacionamento, eu apareci pra ele quando ele estava totalmente indisponível (em todos os sentidos). Mas aí apareceu o destino pra rir da nossa cara, e bagunçou – ou será que arrumou? – tudo.

Culpa dele, por ser tão sedutor. Culpa minha, por me deixar seduzir.

A história da gente já começou com um fim. A gente se despediu jurando (da boca pra fora) nunca mais se ver de novo. Do lado de dentro, o coração gritava, ansioso pelo próximo encontro.

Depois de tanto se debater, a gente se entregou. Demos as mãos e seguimos em frente. Sofremos um bocado pra acertar os ponteiros, terminamos e reatamos e terminamos e reatamos e seguimos dançando esse tango tantas vezes que eu perdi as contas.

Nunca foi fácil, nem é pra ser. Quem já amou, sabe: O amor, se é amor, nunca acaba de forma civilizada.

Como diz o grande Xico Sá, fim de amor sem baixarias é o atestado, com reconhecimento de firma e carimbo em cartório, de que o amor ali não mais sentava praça.

Mas cada vez que a gente ia, a gente voltava melhor. Voltava disposto a entender que aquele era o jeito do outro, e que aceitá-lo era bem mais inteligente do que esperar pela mudança. Ou então, a gente mudava, por entender que aquele “jeito” era só uma mania tola que causava dor no outro. E aí a gente foi lapidando, amadurecendo, crescendo.

Quem olhava de fora, talvez não acreditasse que um dia daria certo. Mas deu. Está dando.

A gente foi e voltou tantas vezes, que acabou descobrindo o caminho certo, e desde então seguimos juntos. Um tolerando o outro, vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana, incluindo sábados, domingos, feriados, dias nublados e TPMs.

(A gente merece uma medalha!).

Mas a gente não quer ser exemplo pra ninguém, e esse texto é só pra reafirmar o que todo mundo já sabe: o que tem que ser seu, vai encontrar um jeito de chegar até você.

Sobretudo no amor, onde não existem fórmulas (desconfie de todo mundo que te disser o contrário) e a matemática é um bocado diferente: quando mais a gente divide, mais a gente soma.

 

14 Responses to “Não é coincidência demais o amor da sua vida aparecer justo na sua vida?”

  1. Isabella Cometti disse:

    Lenyssa, parabéns pelo texto! Belíssimo, sincero, sensível… e muito realista!
    Às vezes fico me perguntando, timidamente, se o amor que sinto é menos amor por ser exatamente assim, inconstante, cheio de altos e baixos, brigas, términos… E fico pensando isso justamente por ver tanto casal “perfeito” por aí, que jura nunca se desentender. Mas a cada vez que brigamos, e depois nos entendemos e voltamos a ficar bem, é que eu vejo que o que mais existe entre a gente é amor mesmo (e duas personalidades fortes rs), porque se não fosse, não sentiríamos tanta falta um do outro a ponto de não conseguir viver sem, mesmo que depois a gente brigue de novo e por aí vai…
    Confesso que algumas vezes já pensei em desistir, porque “é mais fácil”; mas não é coisa nenhuma, viver sem ele é insuportável. Ler esse seu texto tão sincero reacendeu em mim a esperança de que o amor, quando é verdadeiro, suporta tudo, todos os desentendimentos, até encontrar um caminho mais sereno e tranquilo que os dois possam seguir juntos. Não vejo a hora de encontrar o meu, o “nosso” caminho… :)

    Beijos!

    • Lenyssa Nunes disse:

      Ai, Bella!
      Brigaaaada <3
      Como falei no texto, acho que esse vai e vem faz parte do processo, sabe?
      Desse processo de conhecer o outro, de auto-conhecimento…
      A gente erra um bocado até conseguir acertar.
      Foi muito importante pra mim (pra nós) passar por isso antes do casamento.
      A gente veio mais forte, mais preparados pra seguir em frente. Mais dispostos a fazer dar certo.
      Tem funcionado!
      =)
      Desejo tudo de bom pra vocês, e um caminho lindo pra dividirem!
      Beijo!

  2. Suzzik Mello disse:

    Se eu copiar esse texto todo e mandar para o noivo, ele apostaria com todos que eu mesmo tinha escrito. Bem assim!

  3. Fábrica de Raparigas disse:

    Revejo-me em muitas destas palavras e já faz 16 anos que tenho o mesmo namorado, com todas as batalhas de descreveste aí. Beijo e muitos parabéns aos dois?

  4. Julie Wq disse:

    Que lindo. Que lindo!

  5. Maria Luisa Lacerda disse:

    Li tudo! Que lindo!

  6. Tamy Pinheiro disse:

    Lindo o texto!!

  7. Lu disse:

    Dá pra sentir de longe, que vcs foram feitos um para o outro, dá pra ver a felicidade de ambos nas fotos que vc posta, nos mimos que vcs trocam….que todos tenham um amor assim ;) Bjsssss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>