Customização vapt-vupt

Ando cumprindo direitinho a minha promessa de colocar em prática as customizações que estavam “engavetadas”. Várias peças já ganharam carinha nova por aqui, e aos poucos vou compartilhando com vocês.

Pra começar, tirei do armário esse moletom (tem mangas curtas, ainda assim é moletom?) da Zara que comprei no bazar da Uderva, ano passado.

 

 

Levei um tempão pensando em como iria transformá-lo e, depois de algumas ideias, acabei voltando ao plano inicial: aplicar um detalhe de pedrarias na gola, e nada mais.

 

 

A ideia é muito simples, e pode ser aplicada – mesmo por quem não leva o menor jeito – em qualquer outra peça que você tem em casa. Comprei as pedras na loja de bijuterias (R$ 3 cada pacotinho com 06 unidades), fiz a marcação na gola com a ajuda de um lápis branco e costurei as pedrinhas, uma a uma.

 

 

Em dez minutos a roupa comprada por R$ 15 (com um upgrade de R$ 6) ganhou status de peça de três dígitos. Gostaram?

 

Retratos da semana

É curioso como a vida sempre se encarrega de ajeitar as coisas, por mais bagunçado que o mundo esteja ao nosso redor.

Eu, por exemplo, tenho tantos fantasmas me assombrando ultimamente, que sou até capaz de enumerá-los pra não perder as contas e, consequentemente, a capacidade de administrar a minha convivência com eles.

Mas, apesar de tudo (acima de tudo), a vida encontra um jeito de sorrir pra gente, ainda que seja um riso modesto, complacente, meio sem graça, como quem diz: “eu sei que tá puxado, mas aguenta firme que uma hora tudo se acalma”.

 

 

Essa semana os sorrisos vieram em forma de pequenas gentilezas, como o quadrinho lindo enviado pela Mi Casa, Su Casa (post com outras lindezas da loja aqui), os brownies e trufas incrivelmente deliciosos da Negro Brownie, e a incrível capacidade do meu afilhado de dois anos, de me arrancar sorrisos genuínos até com uma simples máscara de dormir.

 

 

Esses gestos me empurram pra frente, renovam as minhas forças, devolvem a minha fé em dias melhores e me tiram de casa no domingo, pra visitar uma feira de livros ou um bazar de amigos, e abrem o meu apetite pras pequenas delícias cotidianas, como a tortinha de morango com creme, quase sempre irrecusável.

 

Compre agora, use sempre: camisa verde militar

 

Verde militar é uma tendência forte para o próximo inverno que, aliás, já deveria estar dando as caras por aqui, né?

De todas as peças no tom, a minha preferida é a camisa.

Vocês sabem que eu adoro peças com uma pegada masculina, pra contrastar com elementos mais delicados, e acho que a camisa verde militar permite essa brincadeira, pois geralmente vem em um tecido mais encorpado e pode ser usada como camisa ou como jaqueta, sobreposta a camisetas e vestidos.

 

 

Embora tenha uma carinha invernal, nada impede que a peça seja usada em outras estações, basta equilibrar com roupas mais leves.

Se você ainda não tem uma camisa assim no armário, invista! Ela permite várias composições bacanas e certamente vai te acompanhar por muito tempo.

 

Achado da semana: mini cúpula

 

Dia desses fui comprar umas coisas numa loja de decoração no centro da cidade e encontrei essa mini cúpula de vidro. Pequenininha – deve medir cerca de oito centímetros – achei que seria ideal pra usar sobre a penteadeira, como porta-joias, embora ela esteja descrita como mini fruteira (?).

 

 

Assim que chegou em casa, ela passou a abrigar meu colar que traz o Chanelzinho (presente que uma amiga trouxe de Paris) como pingente. Sim, ele é fofo demais pra ficar escondido em uma caixinha!

A ideia vale pra abrigar um anel com um significado importante, aquele par de brincos que a gente adora ou qualquer outra coisa que mereça ser guardada com carinho.

 

 

O material é bem resistente e custou pouco menos de R$ 10. Também fica uma graça pra usar na decoração de festas, com botões de rosa ou outro tipo de flor, né?

 

Mimar Coletivo – Bazar

Notícia boa merece ser compartilhada: no próximo sábado (dia 09) vai rolar um bazar muito especial, com vários mimos em um ambiente aconchegante, frequentado por pessoas interessantes e cheias de amor pela arte e moda.

 

 

Tudo isso é só uma prévia do Mimar Coletivo, projeto idealizado por Raynnara Lima (uma querida!) que tinha o desejo de criar um evento que reunisse moda, gastronomia, música, arte, design, estudantes, profissionais e um público interessado em trocar experiências, tudo isso em prol de uma integração multicultural aberta a todos.

A ideia é produzir um evento divertido e cheio de arte, que reúna gente linda e criativa e valorize o trabalho dos profissionais da cultura local.

Roupas, acessórios, peças de decoração, gastronomia, exposição, fotografia. Uma praça de novidades que reúne diversidade e estilo para todo mundo se encantar!

 

Quero ver todo mundo no próximo sábado lá no Cafofo Café (Rua da Má Fama), das 14h às 20h.

Pra mais informações, é só seguir o @mimarcoletivo no instagram.